Amanhecendo na Praia com Jesus

amanhecendo-600x600-Seja bem-vindo a alguns versículos do capítulo vinte e um de João. O presente texto é apenas uma pequena reflexão-aplicativa, que tem como base, no meu modo de entender, um dos momentos mais significativos na vida dos apóstolos, que foi o Amanhecer Na Praia Com Jesus. É uma poesia; uma declamação sobre a vida! É o Caminho.

Imagino que, se os discípulos e apóstolos, ao longo do ministério terreno de Jesus, viveram momentos de tensão, quero crer, todavia, que os momentos subsequentes à prisão de Cristo, até a sua ascensão, devam ter sido os momentos mais tenso destes homens e mulheres que seguiam o Mestre da Galileia.

Foi um encontro com alguns. A Bíblia não nos diz o motivo porque apenas alguns foram! A mensagem do anjo foi clara: “mas ide, dizei a seus discípulos, e a Pedro, que ele vai adiante de vós para a Galileia; ali o vereis, como ele vos disse” (Marcos 16:7). Como se pode observar, o único que foi chamado pelo nome foi Pedro[1].

Não foi um amanhecer qualquer, foi diferente dos prováveis outros amanheceres que eles tenham vivenciados juntos. Este foi diferente. Aconteceu entre a ressurreição e a ascensão. Aquele amanhecer foi singular para aqueles homens, pois como em nenhum outro momento, ali há uma verdadeira manifestação do sentimento humano. Ali se expressa a dor do “eu vou pescar… nós também vamos contigo”. É a expressão da saudade. Será que foi em vão?


[1] Sobre Pedro, tenho um projeto editorial chamado “Pedro: o Apóstolo – a expressão do humano”. Acompanhe aqui no site as minhas atualizações editoriais.

About the author: prfrankribeiro

Leave a Reply

Your email address will not be published.